O Curso

Graduação em Engenharia Florestal

 

Título: Bacharel em Engenharia Florestal
Regime: Semestral
Admissão do aluno: Vestibular (www.coperve.ufsc.br), Sisu ou Transferência
Número de vagas: 50 vagas semestrais/100 anuais
Turno de funcionamento: Integral
Carga horária total: 3.780 horas (4.536 horas/aula)
Prazo de conclusão: Mínimo 5 anos

Currículo 2012-2 (antigo)                                                    Currículo 2014-1 (novo)

Veja mais informações sobre o curso

Página no Facebook

O Curso

 O Curso de Engenharia Florestal busca formar profissionais com habilidades para promover o desenvolvimento através do manejo e a utilização correta das florestas brasileiras; estimular o desenvolvimento social, envolvendo comunidades dependentes de sistemas naturais; além de contribuir para a manutenção da biodiversidade e do equilíbrio ambiental através das atividades de pesquisa e extensão.

Perfil dos Profissionais Formados

O perfil desejado ao Engenheiro Florestal formado na UFSC é um cidadão apto a enfrentar os desafios do mundo contemporâneo, com formação eclética que lhe permite a ampliação de conhecimentos e competências, com sólida formação acadêmico-científica, com espírito crítico e capacidade de discernimento ético, social e político que lhe permitem contribuir para a solução de problemas cada vez mais complexos da Engenharia Florestal.

O Campus de Curitibanos

O Curso de Engenharia Florestal está inserido estrategicamente em uma região com grande relação histórica e econômica no uso de recursos florestais no Brasil, possibilitando aos estudantes oportunidades de contato com os diferentes setores de atuação profissional. O Campus de Curitibanos conta com uma área central onde está a administração, salas de aula e laboratórios, além de 2 fazendas onde são realizadas as aulas práticas e projetos de pesquisa.

Áreas de atuação

A Engenharia Florestal atrai pessoas que não se contentam apenas com escritórios e laboratórios, mas sim, pessoas que procuram trabalhos que reúnam alta tecnologia com atividades ao ar livre. Assim, podemos reconhecer três grandes campos de atuação nesta profissão:

   1. Geomática

Compreende o levantamento e mapeamentos de áreas de florestas naturais e para plantios florestais, através de técnicas de geoprocessamento, sistemas de informações geográficas e topografia. Isto envolve o estudo de áreas de preservação permanente (APP’s), reserva legal, de efetivo cultivo, para elaboração de mapas e projetos de implantação florestal, sendo uma área fundamental que dá suporte as demais áreas de atuação profissional.

   2. Silvicultura

Compreende a implantação e manutenção de plantações florestais e de florestas naturais. Isto envolve o estudo de sementes, técnicas de produção de mudas, melhoramento genético, preparo do solo, estabelecimento de plantios, proteção contra o fogo e agentes bióticos, sistemas agroflorestais (SAF’s), entre outras atividades.

   3. Manejo Florestal

Compreende o monitoramento e manejo de plantações florestais e de florestas naturais visando a obtenção de produtos florestais. Isto envolve mensuração, inventários, tratos silviculturais (desbastes e desramas), colheita e transporte de madeira, além de outros aspectos da produção e economia florestal.

   4. Conservação da Natureza

Representa uma importante área de atuação, em razão dos múltiplos desafios criados pela necessidade de conhecer melhor os ecossistemas para compatibilizar desenvolvimento com manutenção da biodiversidade. O estudo da flora, climas e solos, o manejo da fauna e de bacias hidrográficas, a recuperação de áreas degradadas, o manejo de parques, áreas naturais e ecossistemas urbanos são, entre outros, os campos de conhecimento necessários para fazer frente a estes desafios.

   5. Tecnologia de Produtos Florestais

É a última etapa do processo produtivo de base florestal, pois está ligada à transformação da matéria-prima nos mais diferentes produtos, enquadrados em “Produtos Florestais Madeireiros” (PFM – todo produto obtido a partir da madeira) ou “Produtos Florestais Não-Madeireiros” (PFNM – todo produto obtido da floresta ou cultivo florestal, com exceção da madeira). Neste contexto se enquadra o desenvolvimento de processos industriais, estudos de adequação de matéria-prima para utilização industrial, estudos tecnológicos dos processos de produção de polpa celulósica e papel, painéis de madeira (MDF, MDP, HDF, etc.), serraria, secagem e preservação de madeiras, caracterização tecnológica de madeiras a partir de propriedades anatômicas, químicas, físicas e mecânicas, utilização da biomassa florestal para produção de energia, controle e gerenciamento de qualidade na indústria madeireira, entre outros.

 

Áreas de atuação